Folha de S. Paulo

  • 0

Folha de S. Paulo

Category : Notícias

Andrade e UTC pagarão R$195mi por cartel:

Acertos tinham sido feitos em licitações da Petrobras e da Eletronuclear, afirma o Cade

O Cade(Conselho Administrativo de Defesa Econômica) informou que as construtoras Andrade Gutierrez e UTC vão
pagar R$ 195 milhões ao governo por formação de cartel em licitações investigadas na Operação Lava Jato.

O cartel admitido pelas empresas ocorreu em licitações  da Petrobras e da Eletronuclear. Cada construtora assinou nesta quarta (18) dois acordos.Os termos foram homologados no mesmo dia.

No caso da Petrobras, as licitações apontam cartel no mercado de serviços de engenharia, construção e montagem industrial “onshore”.Na Eletronuclear, o conluio foi em licitações de obras de montagem da Usina Angra3.

O Cade afirma que o acordo com a UTC é o maior já firmado pelo órgão, R$ 129 milhões no processo de cartel em licitações da Petrobras.O valor abrange o que será pago por empresa, funcionários e ex-funcionários da UTC.

No total, a UTC vai desembolsar R$ 139,1 milhões. Já a Andrade Gutierrez pagará,no total, R$ 56 milhões-sendo
R$ 49,85 milhões por causa das licitações na Petrobras.A UTC e a Andrade Gutierrez apresentaram informações e
documentos que ampliaram o escopo das investigações tocadas pela Lava Jato.

A Andrade Gutierrez já fechou acordo de leniência com o Ministério Público na Lava Jato. A UTC ainda negocia um
acordo do gênero.

A Andrade Gutierrez já fechou acordos com o Cade em relação a outros processos, como os cartéis para construção
e operação da Usina de Belo Monte (PA)e para obras nos estádios da Copa de 2014.

Os benefícios do acordo com o Cade se restringem aos processos administrativos que tramitam no órgão e não
conferem benefícios na esfera criminal. Nesse caso,é necessário acordo com o Ministério Público.

A Andrade Gutierrez informou em nota que continuará realizando auditorias internas no intuito de esclarecer fatos que possam ser do interesse da Justiça. A empresa diz que esse é “o melhor caminho para a construção de uma relação cada vez mais transparente entre os setores público e privado.”

A UTC informou que,como parte do processo de implantação de um novo código de ética e conduta, a empresa
pretende,em breve, firmar novos acordos no setor público.

PERU

A Justiça do Peru congelou na terça (17) as contas da Camargo Corrêa no país.O mesmo ocorreu com as contas do
empresário Gonzalo Monteverde, ligado à Odebrecht e suspeito de envolvimento no esquema de corrupção no país.

No início do mês, a Odebrecht assinou acordo preliminar com os procuradores do Peru. Esse acordo já assinado
não tem ligações com os fatos investigados e que levaram ao bloqueio


Leave a Reply